Quando comprei meu primeiro computador, um PC Intel 133MHz, isso já faz muito tempo, a incrivel máquina veio com Windows 95 que na época era o super sistema operacional mais requisitado e esperado por todos os usuários de PCs da pequena cidade onde moro.

Para mim era uma forma de avançar os meus conhecimentos de jogabilidade saindo dos consoles de vídeo games para jogar na telinha do computador.

Primeiro computador, primeira instalação, primeiro tudo, até que um belo dia após me aventurar na instalaçao de varios jogos, o sistema operacional do tio “Bill Gates” parou, pane total, as incriveis mensagens passaram a me atormentar:

  • “O teclado não foi encontrado, por favor pressione a tecla F1”.
  • “Ocorreu um erro errado”.
  • “Erro Fatal” etá é a pior …

Desespero total !

Este é o ponto onde me tornei intimo da Microsoft, declarando palavras do mais alto escalão ao maravilhoso sistema.

Na época, eu havia comprado uma revista de uma distribuição linux que eu jamais tinha ouvido falar, onde me chamou a atenção pelo visual do sistema que era algo de outro mundo para aqueles que cursavam informatica, sim, aqueles cursinhos que duravam um ano e meio, pagando o olho da cara.

A distribuição era o Debian versão 2.0, me lembro até hoje, uma revista branca com um CD de instalação dentro e com um belo pinguim na capa.

O que mais me chamou a atenção foi os termos, Licença pública para instalar e distribuir sem qualquer custo. Isto foi incrível, em uma época que todo e qualquer aplicativo que conhecia eram voltados para o sistema operacional  da Microsoft, com custos que somente os filhinhos de papai compravam.

Então resolvi me aventurar no mais novo sistema adquirido, era algo totalmente diferente, com termos novos que eu jamais tinha ouvido, as dificuldades eram muitas pois tutoriais e manuais não eram como nos dias atuais onde você encontra quase tudo em qualquer esquina da web.

Me sentia como os bandeirantes desbravando novos territórios, ao mesmo tempo era intrigante, em poucos dias eu havia aprendido mais sobre sistema operacional do que meu período de um ano e meio fazendo cursinho de informática, era viciante, quanto mais dificil e complicado ficava, mais ansiedade de ver os resultados na tela me dominava.

Desde então tenho avançado neste campo atuando como desenvolvedor para a plataforma Linux, para a Web e aplicações que executam sobre o sistema operacional do pinguim.

Então partindo do principio que informação gera informação, vou ainda citar o seguinte “toda informação
somada a outra informação gera um nova, com novos caminhos para se explorar
“.

“Porque guardar para mim o que posso compartilhar…”

Viva ao Linux, Linus, Stallman e ao Open Source, e claro ao Nação Livre.

 

Fernando S. Rodrigues

Analista/Desenvolvedor